Cuidador é uma pessoa não paga (geralmente) ou paga para auxiliar uma outra com uma deficiência em suas atividades de vida diária. Tais deficiências estão geralmente relacionadas com a velhice e ou doenças São funções típicas de um cuidador: gestão de medicamentos, ajudar a tomar banho ou vestir-se, cuidar de tarefas domésticas, refeições, conversar com médicos e das contas para alguém que não pode fazer essas coisas sozinho.

Com uma população cada vez mais envelhecida, em todas as sociedades desenvolvidas, o papel do cuidador tem sido cada vez mais reconhecido como um dos mais importantes, tanto funcional e economicamente. 

Números impressionantes 

29% da população (cerca de 97000 pessoas em Franca ou 18000 em Batatais) prestam cuidados a alguém que está doente, deficiente ou idoso.  Mais mulheres do que homens são cuidadores: estima-se que 66% dos cuidadores sejam do sexo feminino, cuja média de idade é 48 anos. 

O cuidador de uma pessoa com mal de Alzheimer

É tarefa árdua, 60% desses cuidadores apresentam altos níveis de estresse e 40% sofrem de depressão. Assim, pode ser uma experiência sufocante cuidar de um ente querido com Alzheimer, e para piorar, o estresse exagerado pode ser prejudicial para ambos. 

No quadro mostraremos alguns sinais de estresse. Se você os apresentar de maneira regular, talvez seja a hora de você também procurar ajuda do médico.

10 sintomas de estresse do cuidador

1. Negação sobre a doença e seu efeito sobre a pessoa a quem foi diagnosticada.

Eu sei que mamãe vai melhorar.

2. Raiva para a pessoa com Alzheimer. Raiva porque não existe cura ou a raiva que as pessoas não entendem o que está acontecendo.

Se ele me perguntar isso mais uma vez, eu vou gritar!

3. Isolamento social dos amigos e de  atividades que traziam satisfações.

Eu não me importo mais em me reunir com os amigos.

4. A ansiedade sobre o futuro.

O que vai ser quando ele precisar de mais cuidados do que eu posso fornecer?

5. Depressão que começa a quebrar o seu espírito e afetar a sua capacidade de lidar.

Eu não me importo com mais nada.

6. Exaustão que torna quase impossível realizar as tarefas diárias essenciais.

Estou cansado demais para isso.

7. Insônia causada por uma lista interminável de preocupações.

E se ela começar a andar pela casa ou cair e se machucar?

8. Irritabilidade que leva ao mau humor e desencadeia respostas e ações negativas.

Deixe-me em paz!

9. A falta de concentração que faz com que seja difícil de realizar as tarefas domésticas.

Eu estava tão ocupada, esqueci-me que tinha um compromisso.

10. Problemas de saúde que começam a se tornar imenso fardo físico e mental.

Não me lembro a última vez que me senti bem.

 

Por outro lado, no quadro seguinte, mostram-se as maneiras de se lidar com o estresse, veja quais são possíveis no seu caso

Dicas para lidar com o estresse para o cuidador de pessoa com Mal de Alzheimer.

• Identifique os recursos disponíveis.

Programas para passar o dia em casa de assistência. 

Contratar enfermeiro para algum período do dia. 

Encomendar refeições.

• Peça ajuda.

Tentar fazer tudo sozinha vai deixá-la exausta. Procure o apoio de familiares, amigos e lhes diga exatamente o que eles podem fazer para ajudar. 

Converse com cuidadores passando por experiências parecidos. 

• Use técnicas de relaxamento 

Em pouco empo, uma psicóloga ou professora de Yoga pode lhe ajudar. 

Existem várias técnicas de relaxamento simples que podem ajudar a aliviar o stress. Tente mais de uma para encontrar o que funciona melhor para você. Algumas técnicas:  

Visualização (retratando mentalmente um lugar ou situação que é pacífica e calma).

Meditação (que pode ser tão simples quanto a dedicar 15 minutos por dia para deixar de ir todos os pensamentos estressantes),

Exercícios de respiração (o retardando sua respiração e com foco em tomar respirações profundas), 

Relaxamento muscular progressivo (apertando e depois relaxando cada grupo muscular, a partir de uma extremidade do seu corpo e trabalhar seu caminho para o outro lado)

 

• Mexa-se

A atividade física - sob qualquer forma - pode ajudar a reduzir o estresse e melhorar bem-estar geral. Mesmo 10 minutos de exercício por dia pode ajudar. Dar um passeio. Fazer uma atividade que você ama, como jardinagem ou dança.

• Arranje tempo para si mesma.

Como um cuidador, é difícil encontrar tempo para si mesmo, mas permanecer conectado com amigos, família e atividades que você ama é importante para o seu bem-estar. Mesmo que seja apenas 30 minutos por semana, consiga um tempinho apenas para si mesmo.

• Torne-se um cuidador competente. 

À medida que a doença progride, as novas capacidades de cuidados podem ser necessárias. 

• Cuide de si mesmo.

Visite o seu médico regularmente. Cuide da sua dieta, exercício e descanse bastante. Certificar-se de que você fique saudável irá ajudá-lo a ser um cuidador melhor.

 

 

Por último, talvez, você já tenha aprendido pela prática, algumas regras de como lidar com pessoas com Mal de Alzheimer)

Nunca DISCUTA. CONCORDE.

Nunca QUEIRA TER RAZÃO. DESVIE DO ASSUNTO. 

Nunca FAZER PASSAR VERGONHA. DISTRAIA.

Nunca TENTE FICAR ENSINANDO. TRANQUILIZE, DIGA QUE ESTÁ TUDO BEM.

Nunca diga LEMBRE-SE. FIQUE LEMBRANDO DE VELHAS HISTÓRIAS

Nunca diga JÁ FALEI UM MILHÃO DE VEZES. SEMPRE REPITA DE NOVO, COM CALMA.

Nunca diga NÃO ESTÁ VENDO QUE NÃO DÁ CONTA. Diga, VAMOS, FAÇA O QUE DER P’RA FAZER.

Nunca DÊ UMA ORDEM.  PEÇA COM JEITO.

Nunca SEJA CONDESCENDENTE, ESTIMULE PARA FAZER 

Nunca OBRIGUE A FAZER, REFORCE E ELOGIE.

 

Copyright 2015 Clínica Neurológica Batatais