Essa é uma queixa comum nos consultórios e uma das principais causas dessa sensação que parece que os pés e/ou as mãos estão pegando fogo é a neuropatia periférica. 

Algumas definições

 

O sistema nervoso periférico é o elo de comunicação (envia e recebe informações) entre o cérebro e medula espinhal (sistema nervoso central -SNC) e o resto do corpo. 

A neuropatia periférica é o resultado de lesões nos nervos periféricos, podendo provocar fraqueza, dormência e dor, nas mãos e nos pés, assim como em outras áreas do corpo.

Ela pode ser causada por lesões traumáticas, infecções, distúrbios metabólicos, doenças hereditárias e exposição a toxinas. Uma das causas mais comuns é a diabetes mellitus.

A neuropatia periférica costuma se manifestar por dor, tipo pontadas, alfinetadas ou queimação, pode ocorrer também, formigamento e dormência. 

Muitas vezes, seu tratamento é eficaz, dependendo da causa. Medicamentos podem reduzir acentuadamente a dor.

 

Cada nervo do sistema periférico tem uma função específica, assim que os sintomas dependem do tipo dos nervos afetados. 

Entendendo melhor, os nervos são classificados em:

• Sensitivos:  transmitem sensação da pele, tais como a temperatura, dor, vibração ou toque, para o SNC. 

• Motores: Levam informações do SNC para os músculos causando os movimentos.

• Autonômicos: controlam funções como a pressão arterial, frequência cardíaca, digestão e bexiga.

 

Se a neuropatia periférica afetar um único nervo denomina-se mononeuropatia, se dois ou mais nervos em diferentes áreas mononeuropatia múltipla ou muitos nervos (polineuropatia).

 

 

Sinais e sintomas 

• Dormência e formigamento nos pés ou mãos, de aparecimento gradual, que se estendem para pernas e braços

• Dor em queimação ou alfinetadas 

• Extrema sensibilidade ao toque

• Dificuldade de equilíbrio e quedas.

• Diminuição da força muscular se os nervos motores forem afetados.

• Caso, os nervos autônomos sejam afetados, pode ocorrer intolerância ao calor, sudorese alterada, problemas de intestinos, bexiga alterações na pressão arterial, causando tonturas ou vertigens.

 

 

Causas comuns

Múltiplos fatores que podem causar neuropatias, incluindo:

• Alcoolismo. As escolhas alimentares pobres elaboradas por alcoolistas podem levar a deficiências de vitaminas.

• Doenças autoimunes: síndrome de Sjögren, lúpus, artrite reumatóide, síndrome de Guillain-Barre e vasculite necrosante.

• Diabetes. Mais de metade das pessoas com diabetes desenvolvem algum tipo de neuropatia.

• Exposição a venenos. Substâncias tóxicas como metais pesados ou outros produtos químicos.

• Medicamentos, especialmente aqueles utilizados para o tratamento do câncer (quimioterapia).

• Infecções, como a doença de Lyme, herpes zóster (varicela-zoster), vírus de Epstein-Barr, vírus da hepatite C, a lepra, a difteria e o HIV.

• Doenças hereditárias: doença de Charcot-Marie-Tooth 

• Trauma ou pressão sobre o nervo. Traumas, como acidentes automobilísticos, quedas ou lesões esportivas, podem romper ou danificar os nervos periféricos. 

• Tumores. Tanto o câncer (tumores malignos) como os tumores benignos podem lesar nervos. 

• Deficiências de Vitaminas B, incluindo B-1, B-6 e B-12, vitamina E e niacina que são cruciais para a saúde do nervo.

• Doenças da medula óssea. Estas incluem gamopatias monoclonais (formação de proteína anormal no sangue), o mieloma, os linfomas e a amiloidose.

• Outras doenças. Nefropatias, hepatopatias e disfunção da tiróide (hipotiroidismo).

 

Complicações

Entre as complicações de neuropatia periférica temos:

• Queimaduras e trauma pele. Se partes do corpo estão dormentes, não são sentidas quando agredidas, por exemplo se se encosta em uma superfície quente.

• Infecção. Da mesma forma, se os pés e outras áreas perdem a sensibilidade, podem sofrer ferimentos que não são percebidos. Caso infectadas, as lesões em áreas com distúrbio sensitivo são de difícil tratamento.

 

Quando consultar um médico

Procurar assistência médica (se possível, um neurologista) imediatamente se notar formigamentos, fraqueza ou dor nas mãos ou pés. Diagnóstico precoce e o tratamento apropriado oferecem a melhor chance para controlar seus sintomas e evitar danos maiores aos nervos periféricos.

 

Copyright 2015 Clínica Neurológica Batatais